Seguidores

quarta-feira, 29 de agosto de 2012

A LEMBRANÇA

Não me canso de ler, de procurar,de comprar, de me encantar com poemas dela. Da minha, da nossa querida Florbela Espanca.




A lembrança dos teus beijos,
Ainda na minha alma existe,
Como um perfume perdido
Nas folhas de um livro triste.

Perfume tão esquisito
E de tal suavidade,
Que mesmo desparecido
Revive uma saudade!


FLORBELA ESPANCA.
 

7 comentários:

  1. Eu também a adoro!!Lindo!beijos,chica

    ResponderExcluir
  2. Então deixo pra você:

    Lágrimas ocultas
    Florbela Espanca
    Se me ponho a cismar em outras eras
    Em que ri e cantei, em que era querida,
    Parece-me que foi noutras esferas,
    Parece-me que foi numa outra vida...

    E a minha triste boca dolorida,
    Que dantes tinha o rir das primaveras,
    Esbate as linhas graves e severas
    E cai num abandono de esquecida!

    E fico, pensativa, olhando o vago...
    Toma a brandura plácida dum lago
    O meu rosto de monja de marfim...

    E as lágrimas que choro, branca e calma,
    Ninguém as vê brotar dentro da alma!
    Ninguém as vê cair dentro de mim!

    Lindo né?

    Um beijo

    ResponderExcluir
  3. oiii amiga vim agradecer novamente pela sua visita no meu blog, vim participar do seu blog , estou te seguindo, e vim lhe pedir um favor...

    é que minhas aulas vão começar, e vou perder todas as minhas visitas, vou precisar de alguem que me ajude para eu poder continuar a escrever, voce pode colocar um link do meu blog aqui no seu por favor<'''?? eu divulgarei o seu tambem no meu blog, será um prazer junta-la á minha lista de blogs amigos...
    se poder me responda, mas mesmo que nao quiser fazer isso , me responda na mesma para eu nao ficar com duvidas..
    beijos e abraços

    ResponderExcluir
  4. Patty, vc gosta imenso desta Flor(Bela) entaum deixo m poema singelo e muito intrínsico que ela escreveu e que me tocou. Tenho certeza que vc vai amar!

    bacios lindeza!

    "EU"

    Eu sou a que no mundo anda perdida,
    Eu sou a que na vida não tem norte,
    Sou a irmã do Sonho, e desta sorte
    Sou a crucificada ... a dolorida ...
    Sombra de névoa tênue e esvaecida,
    E que o destino amargo, triste e forte,
    Impele brutalmente para a morte!
    Alma de luto sempre incompreendida!...
    Sou aquela que passa e ninguém vê...
    Sou a que chamam triste sem o ser...
    Sou a que chora sem saber porquê...
    Sou talvez a visão que Alguém sonhou,
    Alguém que veio ao mundo pra me ver,
    E que nunca na vida me encontrou!

    (Florbela Espanca)

    ResponderExcluir
  5. Patty, vc gostou das histórinhas entaum! kkkkk
    Só coisas dessa minha cabeça doidivanas! rsrs

    Se vc clicar na aba do blog Escritos na Memória, vai achar mais dessas histórinhas. Vc foi lá? Conte-me depois se gostou.

    bacios e bom fim de semana!

    AHHH vc mostrou pra sua mãe as receitas? Ai meus sais!
    Manda beijo pra ela!!
    :)

    ResponderExcluir
  6. Olá!Bom dia!
    Patty!
    Que bela escolha! Florbela Espanca sempre extravasando as lutas da dualidade de sentimentos dentro de si!Esta é a minha temática preferida em meu blog, também!
    Bom final de semana!
    Beijos

    ResponderExcluir
  7. OLá!Bom dia!
    Patty!
    Tudo bem?
    ...é verdade!Poemas/poesias tristes chamam mais á atenção mesmo!Sensibilizam as pessoas!
    Obrigado pelo carinho dedicado ao meu blog!
    Boa semana!Paz e luz!
    Beijos

    ResponderExcluir